Recital de Piano com Marta Silva

:: Dia  5  |  domingo

Piano-bar , 17h00

Recital de Piano com Marta Silva

Programa

J.S.Bach – Prelúdio e Fuga, II Caderno, Fá m
L. Beethoven – Sonata op.13 “Patética”
F. Liszt – Estudo de Concerto “Waldesrauchen”
A. Scriabin – Estudo op.8 nº12
L. Freitas Branco – VII Prelúdio
S. Rachmaninov – Prelúdio op.23 nº5

Iniciou os seus estudos musicais aos 5 anos na Academia de Música de Lousada (hoje Conservatório do Vale do Sousa), onde se inicia no estudo do piano, com a professora Lara Almeida. Concluiu no ano lectivo de 2007/2008 o Curso Complementar de Formação Musical no mesmo estabelecimento de ensino, na classe da professora Luísa Ferreira, ingressando no ano lectivo de 2009/2010 na ESMAE, na classe de piano do professor Constantin Sandu, com quem no presente ano lectivo frequenta o 3º ano de Licenciatura.

Ao longo do seu percurso musical, frequentou alguns cursos e masterclasses de execução instrumental, das quais são de destacar as leccionadas pelos professores de piano António Rosado, Alexei Eremine, Miguel Borges Coelho, Constantin Sandu e Constantin Ionescu – Vovu, e pela professora de canto, Ana Paula Russo. Frequenta também várias formações de desenvolvimento pessoal com os formadores Dr. Paulo Machado, Dr. Adelino Cunha, Dr. Jorge Sequeira e Eng. António Guimarães, assim como na área da docência, como por exemplo nas última Jornadas da Didáctica da Música da UCP.

Paralelamente à sua formação académica, desenvolve uma grande actividade musical, quer como solista, em Orquestra ou grupos de Música de Câmara, quer como professora: colaborou desde 2006 até 2009 com a Orquestra de Sopros do Vale do Sousa, realizando bastantes concertos pela zona Norte do país, onde se destaca o concerto realizado em 2008 na Casa da Música, no âmbito do projecto “Histórias do Norte”. Colaborou também com o Ensemble Vocal de Freamunde desde Fevereiro de 2007 até Junho de 2008, realizando inúmeros concertos tanto por todo o país como fora, participando inclusive no “3rd Grieg International Choir Festival, realizado em Bergen, Noruega. Colaborou também, ao longo do ano lectivo de 2008/2009, com o Conservatório onde fez a sua formação, como professora de Educação Musical nas Actividades de Enriquecimento Curricular do 1º Ciclo e nas actividades de Prolongamento de Horário nos Jardins de Infância, e após um período em que leccionou em escolas privadas não-oficais, encontra-se atualmente a leccionar a disciplina de Piano na ArtEduca, Conservatório Regional de V.N.Famalicão.

Foi membro do trio Animé, com quem se apresentou várias vezes em público sob diversas inciativas, destacando a participação no PJM 2010. É membro fundador do Trio Animato, desde Setembro de 2010, com o qual já se apresentou em vários auditórios, como por exemplo no auditório do Conservatório do Vale do Sousa, na ESMAE no ciclo de concertos de Música de Câmara 2011, destacando-se também a participação no CIMCA 2011, onde foram finalistas. Colaborou também com a companhia de teatro Jangada, na digressão nacional da peça “Os Filhos do Esfolador”, como parte musical interveniente. Em paralelo desenvolve atividade a solo e como acompanhadora, apresentando-se em vários auditório pelo Norte do país, destacando as atuações no Clube Literário do Porto, no Conservatório do Vale do Sousa, na ESMAE sob diversas iniciativas, na ArtEduca, entre outros, destacando-se uma Menção Honrosa no Prémio ACML 2004. Dentro da ESMAE, teve a oportunidade de trabalhar com a orquestra Sinfonietta e o Ensemble I&D, tocando sob a direcção dos maestros Rui Massena, Pedro Neves e Dimitris Andrikopoulos.

Anúncios

Concerto Oboé e Harpa

 :: Dia  4  |  sábado
Piano bar, 22h00

  Concerto

Tiago Coimbra, Oboé

Carolina Coimbra, Harpa 

 Programa:

Claude Debussy (1862-1918)

Reverie, Arabesque et Bruyères

Oboé e Harpa

Sérgio Azevedo (n. 1968)

Duas Miniaturas para Joana, para oboé (2011)

ESTREIA

Obra escrita para Tiago Coimbra

Henriette Renié (1875-1956)

Piece Symohonique, pour harpe

Heinz Holliger (n. 1939)

Mobile, für Oboe und Harfe (1962)

Primeira audição em Portugal

Skaila Kanga

Towards the Light, for harp (2010)

Primeira audição em Portugal

Jacques Ibert (1890-1962)

Entr’acte

 Tiago Coimbra

Tiago Coimbra nasceu em 1990, em Vila Nova de Gaia. Iniciou os seus estudos de Oboé no Conservatório de Gaia, tendo como Professores Saul Silva e Ana Madalena Silva.

Concluiu em 2011 a licenciatura na Zürcher Hochschule der Künste (Suíça), onde prossegue actualmente Mestrado em Orquestra na classe de Oboé de Thomas Indermühle, na classe de Corne Inglês de Martin Frutiger e na classe de Composição de Thomas Müller.

Na corrente temporada de 2011/12 realiza o seu Praktikum na Orchester der Oper Zürich (Zurique, Suíça).

Academista durante o ano de 2012 da Ossiach Akademieorchester (Ossiach, Áustria), sob tutela de solistas das Orquestras Filarmónicas de Viena e Berlim.

Na temporada 2012/13 fará parte da Luzern Sinfonieorchester (Lucerna, Suíça).

Realizou cursos de aperfeiçoamento com Maurice Bourgue, Hansjörg Schellenberger François Leleux, Christoph Hartmann, Thomas Indermühle, Alex Klein e Philipp Mahrenholz, entre outros.

Foi premiado nos concursos de oboé “Cittá di Chieri” (Itália) e “Terras de la Salette”; e em música de câmara no “Prémio Jovens Músicos”, com o Trio Fermata; bem como no “Concurso de Composição, Vila Nova de Gaia 2008”.

Em 2010 realizou digressão europeia com a Philarmonic Orchestra of Animato Foundation e integrou ainda a Orquestra Sinfónica de Zurique, Orquestra Nacional do Porto, Filarmonia das Beiras, Collegium Musicum St. Gallen, onde trabalhou com os maestros Howard Griffiths, Ralf Weikert, Martin Sieghart, entre outros. Realizou concertos em Portugal, Espanha, Itália, França, Áustria, Alemanha, Inglaterra, Eslovénia, Eslováquia, República Checa, Turquia e Suíça.

Apresentou a estreia e primeiras audições em Portugal obras de Sérgio Azevedo, David Philip Hefti e Heinz Holliger.

Carolina Coimbra

Carolina Coimbra nasceu em 1992 em Vila Nova de Gaia, Portugal. Iniciou os seus estudos de Harpa em 1999 no Conservatório de Gaia na classe da professora Ana Paula Miranda.

Estuda desde 2010 na Zürcher Hochschule der Künste (Suiça), na classe da professora Irina Zingg, tendo estudado também com a professora Catherine Michel.

Frequentou a 4ª, 5a e 6ª Academia Internacional de Harpa, com os Professores Skaila Kanga e Milda Agazarian, dirigida por Irina Zingg. Realizou masterclasses com Marielle Nordmann, Germaine Lorenzini, Maria Rosa Calvo-Manzano, Mário Falcão e Gabriela Bosio. Frequentou o Workshop de Jazz com Park Stickney.

Recebeu o segundo prémio no concurso de harpa, “XI Concurso Arpa Plus”, Sevilha 2009 e o primeiro prémio no “I Concurso de Execução Musical, Harpa, Gaia 2008”.

Tem sido convidada a trabalhar com várias orquestras, nomeadamente a Akademisches Orchester Zürich, ZHdK Orchester, Orquestra Clássica de Espinho, Orquestra Filarmonia das Beiras, Orquestra Sinfónica ESMAE, Banda Sinfónica Portuguesa, Orquestra do Norte, Filarmonia de Gaia, Banda da Branca.

Trabalhou com os maestros como Alex Schillings, David Zinman, Douglas Bostock, Ernest Schelle, Paulo Martins, António Saiote, António Lourenço, Cesário Costa, Dominique Debart, Jean-Marc Burfin, Yuri Nasushkin, e Mário Mateus.

Apresentou a estreia e primeiras audições em Portugal obras de Heinz Holliger e Skaila Kanga.

Recital de Piano com Nuno Areia (ESMAE)

:: Dia 29|  domingo

 Piano-bar ,  19h00

Nuno Areia nasceu em 1991 e iniciou os seus estudos musicais no Conservatório de Música de Barcelos aos 8 anos de idade, na classe de piano de Rui Dias, e mais tarde com David Ferreira e Serghei Covalenco.

Participou em Masterclasses com Nina Schumann, Luis Magalhães, Álvaro Teixeira Lopes, Luís Pipa, entre outros.

Actualmente frequenta o 2º ano da Licenciatura em Piano na Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo – ESMAE, sob a orientação de Pedro Burmester.

Paralelamente, frequenta o 3º ano do Mestrado Integrado em Medicina no Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar da Universidade do Porto (ICBAS-UP), acompanhando regularmente o Coral (CICBAS) da mesma instituição.

Programa:

J. S. Bach: Toccata em mi menor BWV 914

R. Schumann: Papillons, op. 2

Liszt: Estudo de Paganini, nº 5, Mi maior.

Rachmaninov: Estudo-Quadro op. 33 nº 9

Beethoven: Sonata nº 12 em Lá bemol maior, op. 26

Jazz no Clube: Isabel Ventura Trio

:: Dia 27|  sexta-feira

Piano-bar , 23h00

Jazz no Clube

Isabel Ventura Trio

Uma combinação de três personalidades com percursos musicais diversos que confluem no caminho da improvisação: o jazz.

Interpretarão, neste concerto, com um forte cunho pessoal , os grandes standards da tradição americana juntamente com alguns temas de autores portugueses conceituados.

O resultado é um ambiente livre e de grande cumplicidade musical, onde surgem nuances sonoras diversas, melodias cativantes, ritmos entusiásticos, apoiados numa energia inesgotável.

Isabel Ventura – Voz

 

Marco Figueiredo – Piano

 

José Carlos Barbosa – Contrabaixo

ISABEL VENTURA – VOZ

Iniciou a sua actividade musical em 1984 ingressando no grupo Photograph, banda na área da música anglo-americana. Com este grupo participou em vários programas de televisão e espectáculos por todo o país.
Em 87 é convidada por Sérgio Castro a participar com o grupo Trabalhadores do Comércio no Festival da Canção RTP, com quem viria ainda a actuar em diversos espectáculos em Portugal e Espanha. No ano seguinte entra para o grupo rock GNR como segunda voz em concertos ao vivo, tanto em Portugal como em França. Em 1989 e 90 participa respectivamente nos álbuns Música Concreta e Mundo de Aventuras da banda portuense Ban. Nesta altura colabora ainda na gravação do álbum El Desertor, do grupo Desertores, banda rock espanhola. Em 91 é convidada por Pedro Abrunhosa a integrar o grupo Máquina do Som, projecto que estaria na base dos Bandemónio.
O seu crescente interesse por cantoras como Billy Holiday, Sarah Vaughan, Dee Dee Brigdewater e Dianne Reeves, atraem-na definitivamente para o Jazz. Participa com alguma frequência em diversas Jam-sessions e concertos com Carlos Azevedo, Paulo Barros, Paulo Gomes, Ricardo Fabini, George Letellier, Raul Marques, Diego Ebbeler, Eduardo Santos, José Luís Rego, entre outros e aumenta o seu gosto pela música improvisada. Decide então, formar o seu próprio grupo Desde essa altura, tem actuado por todo o País em diversos eventos ligados ao Jazz, destaque para o 4º ciclo de Jazz da Guarda, Centro Cultural de Belém, Casa da Música no Porto Festival Rota Jazz na Trofa, Porto Blue Jazz . Actua também regularmente noutros espaços tais como clubes de Jazz e Cafés Concerto. Esta, neste momento, em processo de gravação do seu primeiro trabalho a solo.

MARCO FIGUEIREDO – PIANO

Marco Figueiredo estudou Piano e composição no Conservatório de Coimbra, mais tarde dedica-se ao Jazz e tem aulas com Paulo Gomes, Quim Roberto e João Paulo. Frequentou a ESMAE (Escola de musica e Artes do Espectáculo) no Porto. Gravou uma composição sua para uma homenagem a Carlos Paredes onde participaram também Carlos Bica, Mário Laginha, António Pinho Vargas entre outros. Como músico free-lancer já actuou em inúmeras salas de espectáculos em Portugal assim como Espanha e Cabo Verde com projectos que vão do Jazz à Música tradicional Portuguesa.
Gravou em seu nome o CD Outras Viagens e participou em outros registos editados como “Os Cantautores” e Trilhos. Está, neste momento, em fase de lançamento o seu mais recente trabalho a solo:“Fotografia”.

JOSÉ CARLOS BARBOSA – CONTRABAIXO

Natural de Arouca, começa aos 19 anos a estudar contrabaixo/jazz com Filipe Teixeira, prosseguindo estudos na Escola de Jazz do Porto entre 2002 e 2004. Durante esse período estuda também com Pedro Barreiros, Alberto Jorge Piedade e João André Piedade.
Em 2009 termina a licenciatura no curso de jazz da Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo (ESMAE), tendo estudado com António Augusto Aguiar e Pedro Barreiros, entre outros, tais como: Demian Cabaud, Michael Lauren, Nuno Ferreira, Mário Santos, Telmo Marques e Carlos Azevedo. Nesse período destacam-se participações na Big Band da ESMAE sob orientação de Pedro Guedes, Paulo Perfeito, Alan Ferber e Orrin Evans, bem como no Septeto de Jazz da ESMAE com o qual conquistou o 1º prémio no concurso anual de escolas de jazz na Festa do Jazz do teatro São Luíz em 2007.
Esteve presente em masterclass e workshops com diversos músicos onde se destacam: Carlos Bica, Zé Eduardo, Bernardo Moreira, Omer Avital, Jason Lindner, Alexis Cuadrado, James Carter, Dan Weiss, Ohad Talmor, Thomas Morgen, Matt Pavolka, Orrin Evans e Darryl Hall. Colabora com a Orquestra de Jazz de Matosinhos (OJM), não só em concertos como também no seu programa didáctico “O Jazz vai à Escola” e “Jazz sem Barreiras”.
Integra o GS Quartet, com o qual já pisou os palcos da sala 2 da Casa da Música, do 13º Festival de Jazz de Valado dos Frades, do Festival Jazz ‘n Gaia 2010 e do 15º Festival de Jazz de Matosinhos, contando com a participação de Mário santos, Sérgio Carolino e José Luís Rego. Faz parte do AP quinteto, que em breve lançará o seu primeiro trabalho discográfico.
Participa no grupo de Isabel Ventura, actuando regularmente em diversos espaços de jazz, na cidade do Porto e estando a preparar o seu primeiro registo discográfico. Acompanha ainda diversos músicos, com os quais se apresenta em diferentes projectos que não se encerram nas sonoridades do jazz.

Clube Erudito: Rúben Bettencourt – Guitarra

 : Dia 28|  sábado

Piano-bar , 22h

 Clube  Erudito 

Rúben Bettencourt – Guitarra   

Por muitos críticos e amantes da música, Ruben Bettencourt é considerado como um dos melhores guitarristas clássicos portugueses da sua geração. Os seus concertos destacam-se pela entrega total à Música e pelas emoções que este proporciona ao seu público.

Mais que guitarrista, este prima pela elegância e espontaneidade que a Música lhe proporciona.

Rúben Bettencourt nasceu em  Angra do Heroísmo, Ilha Terceira, Açores, Portugal.

Iniciou os seus estudos musicais aos 6 anos de idade com o professor açoreano Victor Castro, em aulas particulares inicialmente, prosseguindo os seus estudos no Conservatório Regional de Angra do Heroísmo, onde obteve 19 valores na vertente da Guitarra Clássica. Além das várias audições mediante essa escola que frequentou, apresentou-se em público nos Açores, no Continente, Itália, Alemanha, Polónia, Espanha, Holanda, Sérvia e Croácia. 

Entre os eventos da área em que tem estado presente, quer a nível nacional e internacional, foi convidado a dar concertos a solo e masterclasses em vários festivais nacionais tais como “Elogio da Guitarra” (Guarda – 2009) e “Ciclo da Bairrada 09” (2009 – Oliveira do Bairro), “Temporada de Música”(Açores, 2010), “Festival de Música de Coimbra 2010” (Coimbra 2010), Guitarmania 2011 (Almada – Lisboa), TEDxAveiro (Aveiro 2011), entre outros.

Tem-se apresentado em concerto em salas reconhecidas tais como Teatro Aveirense, Conservatório Nacional, Biblioteca Nacional, Palácio Foz (com gravação para Rádio Difusão Portuguesa – Antena 2), Biblioteca Joanina (Universidade de Coimbra), entre outras.

Entre 2006 e 2009, termina a sua “Licenciatura em Música” na Universidade de Aveiro, orientada por Dr. Paulo Vaz de Carvalho e Pedro Rodrigues, na vertente da Guitarra Clássica, com a classificação de 19 valores.

Na vertente de Música de Câmara foi orientado por Dr. Chagas Rosa e pela Dra. Helena Marinho.

Entre 2009 e 2011, terminou o seu “Master in Music” no prestigiado Conservatório de Maastricht (Holanda), sob orientação do professor mundialmente reconhecido, Carlo Marchione, com a classificação de 9 valores (escala de 0-10). Em 2011, esteve também sob orientação de Joaquin Clerch, em Dusseldorf (Alemanha).

Em 2011, ingressa no “Doutoramento em Música” na Universidade de Aveiro, tornando-se o mais jovem de sempre a fazer este ciclo de estudos em Portugal.

                Participou em cursos de aperfeiçoamento com guitarristas prestigiados tais como José Mesquita Lopes, Tomás Camacho, Manuel Tavares, Jorge Cardoso, Roland Dyens, Giulio Tampalini, Pedro Rodrigues, Dejan Ivanovic, Marco Socías, Hubert Käppel, Roberto Aussel, Ignacio Rodes, Marcin Dylla, Christian Haimel, Jeremy Jouve, Łukasz Kuropaczewski, Phillipe Villa, Marek Zielinski, Znibew Dubiella, Marcin Zalewski, Carlo Marchione, Judicäel Perroy, Josef Zsapka, Kevin Gallagher, Michalis Kontaxakis, Aniello Desiderio, Marco Tamayo, Alberto Ponce, Alvaro Pierri, Margarita Escarpa, Matthew Mcallister, Denis Azabagic, Cláudio Marcotulli, Ricardo Barceló, Alexis Mouzourakis, Graham Devine, Laura Young, Joaquin Clerch, Zoran Duckíc, Rafael Aguirre, Tilman Hoppstock, Dimitris Kontronakis, Franz Halász, Yves Storms, com os conceituados compositores contemporâneos italianos Giancarlo Facchinetti, Antonio Giacometti e Giovanni Podera e com o pianista Gustav Van Manen.

  Foi laureado em concursos tais como:

– “I concurso Luso-Espanhol”- Fafe (2007 – 1º Prémio em ex-aequo);

 – “V Concurso Internacional de Guitarra” – Leiria (2008 – Menção Honrosa);

 – “X Concurso Internacional Comarca El Condado” – Espanha (2010 – Finalista);

 – “Axis Gitaar Concours 2010 – Twents Gitaarfestival” – Holanda (2010 – 4º lugar);

– “ VII Concurso Internacional de Guitarra – III Festival Internacional de Guitarra de Leiria” – Leiria (2010 – 1º Prémio e prémio de melhor intérprete de música portuguesa);

 – ” IV Concurso Norba Caeserina” – Espanha (2010 – 2º  prémio); 

– “XI Concurso Internacional Comarca del Condado” – Espanha (2011 – Prémio Público e Finalista); 

– “World Guitar Competition 2011” – Sérvia (2011 – 2º Prémio);

– “Omis Guitar Festival 2011” – Croácia (2011 – 2º Prémio);

– “Concurso de Guitarra São João da Madeira” – Portugal (2011 – 2º Prémio).

                É nomeado o “Português da Semana” na 3ª semana de Julho de 2007, na revista “Domingo” do Jornal “Correio da Manhã”. Através de convites, grava e apresenta-se em directo na RTP e RDP-Antena 2, é entrevistado por diversas rádios nacionais  e internacionais, como também pela imprensa portuguesa.

 ” (…) Notas de Sonho tocadas por um Jovem Guitarrista (…)”

                               Revista “Domingo” do Correio da Manhã, Julho 2007

” Foi (…) como guitarrista solista que as suas capacidades técnicas, sensibilidade artística e inteligência musical(…) me impressionaram como raramente aconteceu ao longo de uma vida de docência.(…)”

                               António Chagas Rosa, Compositor, Outubro 2009

“(…) O Artista (Ruben Bettencourt), encantou a audiência com o virtuosismo de quem não aparenta ter 22 anos. (…)” 

                               Jornal “ A Cabra” (pág 9), Novembro 2010

Recital de Piano com Laura Felício

:: Dia 29|  domingo

Piano-bar , 21h00

Recital de Piano com Laura Felício 

 

Laura Sofia Pereira Felício nasceu em 1990 e iniciou os seus estudos musicais aos 9 anos de idade com a professora Rosa Coelho, na sua terra natal, Marinha Grande. Mais tarde, em 2003, ingressou no Conservatório de Leiria, sob a orientação da professora Vesna Monojlovic.

Participou em Masterclasses orientadas por Orazio Maione, Fausto Neves, Mário Laginha, Jennifer Yu, Roberto Maddalena, Jimmy Lim, Ionescu-Vovu, Salomón Mikowsky, Fernando Puchol e Akiko Ebi, assim como em Estágios de Orquestra dirigidos pelos maestros Jean Sébastien Béreau e Harry Lith e finalmente em Música de Câmara sob a orientação dos professores Jaime Mota, Florian Pertzborn, Ana Raquel Lima, Nuno Pinto, Olga Prats. Actualmente trabalha com o “Trio Cadenza” sob a orientação do professor e pianista Miguel Borges Coelho.

Participou em concursos apenas a solo no Conservatório que frequentou, tendo obtido vários prémios. A nível de música de câmara ganhou diversos prémios com o “Trio Densité” em 2011, dando destaque para o 2º lugar do Prémio Jovens Músicos nível Superior, 3º Prémio na categoria Junior do II Concurso Internacional de Música de Câmara de Alcobaça e uma Menção Honrosa no Concurso Interno da ESMAE.

É professora de piano no Oporto British School e faz acompanhamentos regulares a cantores e coros, destacando o Coral da Igreja Batista da Marinha Grande e o Coral da Igreja Evangélica de Valadares. É colaboradora regular nos Acampamentos Musicais da APECP.

Atualmente, frequenta o 2º ano de licenciatura em Piano, na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, sob a orientação do professor e pianista Constantin Sandu.

PROGRAMA

Prelúdio e Fuga nº3 (2º caderno), em dó sustenido maior, BWV 872

J. S. Bach

Sonata nº 18 em Mi bemol Maior, op. 31 nº 3

Allegro

Scherzo (allegretto vivace)

Menuetto & Trio (moderato e grazioso)

Presto con fuoco

L. Beethoven

Prelúdio VIII

Luís de Freitas Branco

Estudo op. 8 nº2

A. Scriabin

Estudo de concerto “Gnomenreigen”

F. Liszt

Novelletten op. 21 nº 8

R. Schumann

Concerto: Fado Violado

 Dia 14 Janeiro |  Sábado

 Piano-bar
22h30
A partir da tradição, viajando pela Península Ibérica, estes músicos transformam e recriam o Fado dando-lhe a densidade e as cores do Flamenco, mas sem nunca quem ouve achar-se longe da branca, mágica, viajante e melancólica Lisboa.
Imagem
FADO VIOLADO
Este grupo surgiu em Sevilla no ano de 2008, quando Ana Pinhal (voz) e Francisco Almeida (guitarra espanhola), à época residindo naquela cidade a fim de aprenderem Flamenco, foram convidados por um par de bailarinos de Tango argentino a montar um pequeno espectáculo onde se pretendia que o Fado fosse bailado à luz dessa arte Argentina. Uma vez que Ana e o Francisco, possuíam no momento um repertório fadista ainda muito restrito, viram-se obrigados a ampliá-lo rapidamente. A linguagem de ambos estava já bastante contaminada pela forma e conteúdos flamencos, portanto no resultado não seria de esperar outra coisa que não a reinterpretação de fados tão bem conhecidos com o ritmo, a energia e a cor flamenca.
Mais tarde vêm a preparar, com a colaboração de uma bailadora de flamenco e um bailarino contemporâneo, um espectáculo intitulado “El Fado, O Flamenco”, espectáculo que pela natureza visceral do baile Flamenco obrigou a nova adequação e ampliação do seu reportório, vindo a contribuir muito positivamente para o êxito do conceito explorado por aqueles músicos.
FORMAÇÃO
Ana Pinhal – Voz
Francisco Almeida – Guitarra Espanhola
David Baltazar – Contrabaixo

Jazz no Clube: Duplo.Duo

Jazz no Clube

6 Janeiro 

23h

Duplo.Duo

Parte da doçura de dois instrumentos alimentados a madeira e cordas… este duo procura construir um lugar no amplo universo sonoro onde diversas matizes se vão desenhando sem limites à vista desarmada… A procura das raízes do som é evidente, sem no entanto castrar a inevitável viagem interior.

“Duplo.Duo

Tendo o Jazz, e tudo aquilo que orbita perto de si como território de trabalho, Duplo.Duo refaz, recompões e cria com a maturidade de quem já não lê, só relê!”

Renato Diz – Piano

Sérgio Tavares – Contrabaixo

Recital de Piano: Sara Vilaça

Recital de Piano

Sexta-feira, 30 Dezembro 2011

18h

Sara Vilaça – Piano

Nasceu em 1989, em V.N. de Famalicão. Iniciou os seus estudos de piano, em 2001, no Centro de Cultura Musical, sob a orientação da professora Magda Marques e, a partir de 2006, com o professor José Alexandre Reis, com quem concluiu o Curso Complementar de Piano com a classificação máxima em Piano.

Em Música de Câmara trabalhou com os professores José Ricardo Reis, Bárbara Francke e com Jaime Mota. Realizou master classes com os professores Tsiala Kvernadze, Joel Bello Soares, Constantin Sandu, Giuseppe Massaglia ,Vlad Dimulesco e Jimmy Lim. Em 2003 e 2004 obteve o 1º prémio no Concurso Juvenil de Piano do CCM. Em 2007 obteve o 1º prémio no Concurso CCM 2007 – Instrumento e Canto, e em 2008 obteve novamente o 1º prémio, com diploma de mérito.

Tem-se apresentado com regularidade em recitais a solo e de música de câmara. A sua actividade musical tem sido muito diversificada. Integrou a orquestra ARTAVE onde, como percussionista, trabalhou sob a direcção dos maestros Emílio de César, Ernst Schelle, Jean Béreau, Roberto Pérez e Luís Machado. Participou nas óperas A Bela Adormecida de Otorrino Respighi, O Auto de Coimbra de Manuel Faria, a Lenda das Três Árvores, A Floresta de Eurico Carrapatoso e o Aladino de Nino Rota.

Actualmente frequenta o3º ano da Escola Superior de Música e Artes do Porto com o professor Constantin Sandu. É pianista acompanhadora no Centro de Cultura Musical e Escola Profissional Artística do Vale do Ave.

Concerto MPMP: Luiz Costa

:: Dia 21 | quarta-feira

Piano-bar

21h30

Concerto

Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa

Luiz Costa

Sonatina para Flauta e Piano

Sonata para Violoncelo e Piano

Catarina Atalaya – Flauta

Nuno Cardoso – Violoncelo

Duarte Pereira Martins – Piano

Luiz Costa

Luiz (António Ferreira da) Costa nasceu em São Pedro de Fralães, Barcelos, a 25 de Setembro de 1879 e morreu no Porto a 7 de Janeiro de 1960.

Estudou com Bernardo Valentim Moreira de Sá, tendo prosseguido estudos na Alemanha com Vianna da Motta, Stavenhagen, Ansorge e Busoni. Paralelamente à sua carreira como pianista solista, trabalhou com artistas como os violoncelistas Casals, Hekking e Suggia, com os violinistas Enesco e Aránye e com os quartetos Rosé e Chaumont.

Ensinou no Conservatório de Música do Porto de que também foi director. Foi professor de rara distinção, graças à sua vasta cultura e profucndo conheciento musical. Ensinou e influenciou gerações de pianistas, tanto em termos estéticos como de ética profissional.

Como director artístico do Orpheon Portuense teve uma acção notável. Alguns dos mais conhecidos artistas do seu tempo visitaram e tocaram no Porto a seu convite. Foi nomeadamente responsável pela visita de Ravel ao Porto em 1928.

A sua principal fonte de inspiração foi a natureza, como é visível nos títulos e atmosferas das suas obras para piano. Foi amigo e aluno de Moreira de Sá, um enciclopedista e violinista de música de câmara, que lhe transmitiu o gosto pela música de conjunto, bem patente na sua vida profissional de pianista e nas suas obras enquanto compositor.

Era um homem culto, amigo de pintores, escultores, poetas e escritores. Deixava-se cativar pela magia da poesia, de que nasceram obras para piano e canto. Tem um discurso musical suave e sem movimentos bruscos. Apesar da intimidade do lirismo e da poesia serena da sua música, esta não deixa de ter esplendor, arrojo e drama em diversas ocasiões.

————————————————————————

Maria Teresa Macedo, 1995

Trio Densité – Vencedor do Concurso de Música CLP

 Dia 16 Dezembro |  Sexta-feira
 Piano-bar
22h00
O “Trio Densité” formou-se em Setembro de 2010 com a intenção de unir a sua amizade à musicalidade, formando assim um grupo de música de câmara.
Sob a orientação da professora Ana Raquel Lima na ESMAE (Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo do Porto), obteve o 3º Prémio na categoria Júnior do II Concurso Internacional de Música de Câmara de Alcobaça em Abril de 2011, uma Menção Honrosa no III Concurso de Música de Câmara da ESMAE em Maio de 2011 e o 2º Lugar no Prémio Jovens Músicos (nível superior), em Setembro de 2011.
Recentemente teve aulas com Nuno Pinto, Daniel Moreira, Ana Seara e Constantin Sandu. Participou em concerto no I Festival de Flauta Transversal “Flautamente” e na Jornada da Sociedade Portuguesa de Acústica realizada na ESMAE em 2011.
Tocam repertório maioritariamente francês e denso, tal como a amizade que os une e o vigor do trabalho que têm em objectivo. Um trio que promete não ficar por aqui!
Imagem
Constituição do grupo:
Mafalda Carvalho – Flauta Transversal
Samuel Marques – Clarinete
Laura Felício – Piano

Concerto Ricardo Pinto

10 Dezembro – Sábado
22h30
Concerto
Ricardo Pinto – Piano
Ricardo Pinto é um pianista/compositor do Porto, nascido a 1990. Estuda Jazz na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo. Estudou com Alexandrina Pinto, Adam Birnbaum, Adam Cruz, Ben Street, Carlos Azevedo, Carlos Barretto, Dan Weiss, Daniel Moreira, Danilo Perez, Diogo Vida, Elísa Moutinho, Fernando Lima, Filipe Lopes, Filipe Pinto, Greg Osby, Greg Ritchie, Jacob Sacks, Jan Wierzba, Joana Castro, João Dias, João Salcedo, John Davis, John Escreet, Jorge Rossy, Joseph Lepore, Lars Dietrich, Luís Dias, Manuel Marques, Maria João Castro, Mário Azevedo, Mário Santos, Matt Pavolka, Michael Lauren, Nir Felder, Nuno Ferreira, Octávio Inácio, Ohad Talmor, Óscar Graça, Paulo Perfeito, Pedro Guedes, Rogério Boccato, Rudresh Mahanthappa, Samir Zarif, Samuel Quinto, Sara Serpa, Serghei Covalenco, Sérgio Silva, Vanessa Meireles, Vani Campos, Zack Lober, entre outros. Ricardo trabalhou também como músico/compositor e/ou produtor/designer com Alexandre Coelho, André Areias, Daniel Fentanes, Diana Martinez, Dinis Oliveira, Diogo Dinis, “Dizzy Habits”, “El Coyote”, “Enzímico”, Fábio Almeida, Filipe Monteiro, Guilherme Magalhães, Javier Comaño, João Paulo Rosado, Jonas Anjo, Mariana Vergueiro, Michael Lauren, Nuno Oliveira, Nuno Trocado, Pedro Alves, Pedro Silva, “Purple Blues Trio”, RicardoFormoso, “Rôxo”, Sara Miguel, Sérgio Tavares, Slawek Koryzno, Sónia Baptista (Sky), Tiago Cruz, “Tinverck”, entre outros. Desde 2006, Ricardo Pinto integra a equipa do ENSEMBLE – SOCIEDADE DE ACTORES como músico, compositor, produtor e designer. Actualmente ensina Piano Clássico e Jazz na Maiorff (Maia) e no Instituto de Música Clube Literário do Porto.

Jazz no Clube: Glauco

Piano-bar

23h00

 Jazz no Clube

Glauco Band

Bateria – André NO

Contrabaixo – David Estêvão

Vibrafone/Steel-drums – Paulo Costa

 

Os Glauco surgem em 2006 como um trio instrumental. Influenciados por diversos estilos musicais, apresentam temas originais que criam ambientes exóticos, orgânicos e genuínos. Dando sempre grande importância à improvisação, a naturalidade e simplicidade da música levam-nos em viagens pelo imaginário.

Carlos Semedo Trio

:: Dia 3 |  sábado

Piano bar, 22h30

 Fado de Coimbra com Carlos Semedo Trio

Tomé Azevedo, Voz

Carlos Semedo, Guitarra Portuguesa

Davi de Paula Issufoali, Viola
 

Carlos Semedo

Carlos Pedro Martins Semedo, nascido a 29 Janeiro de 1978, concluiu os estudos secundários na Escola Secundária Eça de Queirós em 1996 e ingressa nesse ano na Faculdade de Ciências da UP, no curso de Matemática, disciplina que estuda até obter, em 2005, o título de “MPhil in Mathematical Sciences” pela universidade de Manchester. Trabalhou como professor em várias cidades até Julho de 2011.

Começa por estudar Guitarra Clássica no final do secundário e, mais tarde, Guitarra Portuguesa com Pedro Pinto, num curto período antes da partida para Manchester. Ao regressar de Inglaterra matricula-se no Conservatório de Música do Porto, onde começa um estudo mais dedicado de música que culminam com o 1º prémio no concurso interno de cordas dedilhadas em 2009/2010, feito inétido na classe de Guitarra Portuguesa. No Conservatório teve como professores Nuno Dias, e agora novamente na tutela Pedro Pinto.

Tomé Azevedo, Canto

Natural de S. João da Madeira, é licenciado em Biologia pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Iniciou os seus estudos musicais aos 6 anos com o violino, e passou pelo acordeão e pelo clarinete. Retomou o percurso musical em 2008 quando foi admitido no Curso Complementar de Canto no Conservatório de Música do Porto. Actualmente frequenta o seu último ano neste curso.

Colaborou no Coro Sinfónico da Casa da Música no “Requiem de Brahms”, integrou produções de ópera, como “Nabucco”, “Sansão e Dalila” e “D. Giovanni” como figurante e/ou coro.

Frequentou masterclasses de canto com Patricia MacMahon, Susan Waters e António Salgado (2011).


Davi de Paula Issufoali, Viola 

Davi de Paula Issufoali, de 27 anos, estudou no Conservatório de Música do Porto, tendo prosseguido os estudos na Escola Superior de Música e artes do Espetáculo, no curso de Guitarra Clássica.

Ao mesmo tempo trabalha na escola Orff em Matosinhos e na Academia do Colégio Adventista em Gaia. Já tocou no Palácio de Cristal e na Feira do Livro do Porto. Toca repertório desde o Erudito à Bossa Nova e Jazz.


Lançamento da revista Glosas IV (Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa)

:: Dia 30 | Quarta-feira

Piano-bar

21h30

Lançamento do IV número da revista Glosas (revista semestral de música)
Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa

Programa:

Tomás Borba |  Serenata (texto de Antero de Quental)

Tudo o vento varreu (texto de Antero de Quental)

Modinha – O bem tarda e foge (texto de Francisco Rodrigues Lobo)

A sesta da sinhá (texto de André Brum)

Ana Atalaya, soprano

Duarte Pereira Martins, piano

Antero Ávila | Prelúdio (peça dedicada à Glosas IV)

Duarte Pereira Martins, piano

Joaquim dos Santos | Impressões Bíblicas “Servite Domino in Lætitia”

Salmo 1: Meditação sobre o destino dos bons e dos maus.

  (Justorum sors bona; Impiorum mala)

Largo expressivo / Andante grazioso / Adagio patetico

Salmo 132: Breve canto ao amor fraterno. A união fraterna é bênção de Deus e é vida.

       (Concordiæ fratrum jucunditas)

      Andante tranquilo / Andante mosso

 Filipe Andrade Cerqueira, piano

Glosas IV
conteúdos:

  • debaixo de olho: o que está a acontecer na música portuguesa / agenda de concertos (Manuela Paraíso)
  • entrevista e homenagem a António Victorino d’Almeida (com a participação de Eurico Carrapatoso, Sérgio Azevedo, Carla Seixas, Mário Zambujal, José Fortes, Fernando Rocha, Mariana Calado, Nuno Brito e Júlio Pomar)
  • entrevista a Jorge Salgueiro & texto sobre a entrevista do próximo número, a Andreia Pinto-Correia (por Mónica Brito)
  • efemérides: Dom Diniz e David Perez (textos de Manuel Pedro Ferreira e João Paulo Janeiro)
  • Joly Braga Santos e Jorge Peixinho : uma amizade invulgar? (por Piedade Braga Santos)
  • Canto de Amor e de Morte de Lopes-Graça (por José Eduardo Martins)
  • Salões Musicais em Lisboa nos sécs. XIX-XX (por Idalete Giga)
  • A obra para piano de Manuel Faria (por André Vaz Pereira)
  • Cosmopolitismo na Cidade da Horta (Luís C. F. Henriques)
  • Compositores a Descobrir: Tomás Borba (Duarte Gonçalves-Rosa)
  • glosando: uma peça inédita : Antero Ávila
  • Now & Then : novo disco de Patrício da Silva (por Joana Rocha)
  • Festival Música Viva : crítica (por Tiago Cabrita)
  • Dias de Música Electroacústica (por Jaime Reis)

MPMP

O mpmp, movimento patrimonial pela música portuguesa, é uma associação sem fins lucrativos em prol da divulgação do património musical português de todas as épocas, com especial destaque para a música erudita de tradição ocidental.

 Os seus primeiros projectos remontam ao ano de 2009 (atrium, base de dados de compositores portugueses) e é em 2010 que o movimento vê nascer um dos seus mais bem sucedidos objectivos: a revista glosas, a única publicação portuguesa dedicada à divulgação da música de compositores portugueses de ontem e de hoje. De periodicidade semestral, já conta com quatro números, estando o lançamento do número V agendado para Maio de 2012.

 O mpmp mantém também uma activa agenda de concertos e desenvolve projectos de edição de partituras.

 Consulte mais em www.mpmp.pt

Eduardo Luís Patriarca: Meditação em fractais e espectros

26 Novembro – Sábado

21h30

Auditório

Eduardo Luís Patriarca: Meditação em fractais e espectros

Apresentação do compositor Eduardo Luís Patriarca

Convidados: 

Manuela Paraíso – Jornalista/Divulgadora de música erudita portuguesa/Autora do programa “Na Outra Margem”

Bruno Pereira – cantor, produtor (associado ao Engenho das Ideias) e professor

Zazen, para percussão e electrónica [estreia] – Nuno Aroso (interpretação)

Ixchel, para guitarra – Augusto Pacheco (interpretação)


Eduardo Luís Patriarca

http://www.eduardoluispatriarca.com/

http://www.mic.pt/

Começou os seus estudos musicais em 1974, no Colégio de Nossa Senhora da Esperança, em piano.

Em 1985 ingressa no Curso de Música Silva Monteiro, onde conclui o Curso Complementar de Piano com Sofia Matos. Estuda ainda com Joaquim Marques da Silva, História da Música e com Fernando C. Lapa, Análise e Técnicas de Composição.

Em 1990 é admitido no Curso Superior de Composição na Escola Superior de Música do Porto, estudando com Cândido Lima, Filipe Pires, Amílcar Vasques Dias e António Pinho Vargas. Nas restantes áreas teve como professores Álvaro Salazar, Günther Arglebe, Miguel Ribeiro Pereira e José Luís Borges Coelho. Mais tarde, na Escola Superior de Música de Lisboa estuda com António Pinho Vargas e Christopher Bochmann.

Durante estes anos foi aluno de Jorge Peixinho (como aluno particular e frequentando os Curso de Aperfeiçoamento de Vila do Conde e o Curso de Formação para professores do GETAP), frequentou seminários de Emmanuel Nunes na Fundação Calouste Gulbenkian, e seminários de Wilfred Jenstchz, Gherard Staebler, António Sousa Dias, Leo Brouwer e Philippe Hurel.

Como professor leccionou em Pedrosos, Espinho, Maia, Mirandela e Póvoa do Varzim. Desde 1991 lecciona na Academia de Música de S. Pio X de Vila do Conde.

As suas obras têm sido tocadas com regularidade em vários locais de Portugal, bem como no estrangeiro. Algumas das suas obras encontram-se gravadas por músicos como Duo Porquoi Pas, Nuno Aroso, Síntese, etc.

Tem participado como convidado e com obras encomendadas no Festival Síntese da Guarda, onde estreou em 2009 “Fractal Points” para piano e ensemble, pelo grupo Síntese e tendo como solista o pianist Fausto Neves.

É desde 2004 júri do Concurso “Marília Rocha”, classe de piano.

Em 2006, participa como conferencista do Encontro “Matemática e Música” co-organizado pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e Casa da Música. Aí apresenta uma conferência sobre fractais e música espectral.

Entretanto ingressa no mestrado em composição na Universidade de Aveiro, sob orientação de Isabel Soveral, sobre a temática fractais e música espectral na obra de Kaija Saariaho.

Em 2011 estreou a sua obra “Ixchel”, pela guitarrista Margarita Escarpa e “Ensō” para orquestra, encomenda do Festival Harmos. No mesmo ano escreve “Processione” para quarteto de cordas, encomenda do Quarteto de Cordas de Matosinhos.

100 Anos de Música: Piano e Violino

:: Dia 26 | Sábado

Piano-bar

22h00

Concerto

100 Anos de Música: Piano e Violino

Sofia Leandro, violino

Francisca Fernandes, piano

Atravessando 100 Anos de Música, é aqui apresentado um repertório que nos transporta pela variedade estilística que caracteriza o séc. XX e a primeira década do séc. XXI. Naturalmente, estes são apenas alguns exemplos da vasta criação musical deste período.

O público é convidado a conhecer diversos compositores, nacionais e estrangeiros, cujas diferentes linguagens musicais se reúnem num só concerto.

Destacamos quatro compositores portugueses de diferentes épocas:

Joly Braga Santos, normalmente conhecido pela música sinfónica,

Amílcar Vasques-Dias, músico e compositor que se destaca pela originalidade e mistura de vários géneros musicais, 

Jorge Prendas e Diogo Novo Carvalho, ambos compositores portuenses premiados.

 

 Programa

 1ª Parte

Diogo Novo Carvalho – Twelve Gardens (2009):

1. Existence

2. Consciousness

3. Bliss

A. Vasques-Dias – Venham mais cinco (1997)

J. Braga Santos – Nocturno para violino e piano (1942)

 

2ª Parte

J. Prendas – Three steps four the fall – Bluesy Rondo (2006)

O. Messiaen – Tema e Variações op.11 (1932) 

B. Bartók – Danças Romenas (1917)