Exposição Desenho e Pintura de Catarina Vieira

Cave

Exposição Desenho e Pintura de Catarina Vieira

Até 31 de Outubro

O que é a arte? O que é o belo? O conceito de arte muda com os tempos, com as vontades, com o ser… assim como a ideia do belo. Assim, entre tantas outras coisas, podemos dizer que a arte é um grande processo de auto-redescoberta da Humanidade, um monumento que é como um ser vivo: sempre deslumbrante, sempre fascinante, mas sempre inacabado… Esta exposição, modestamente intitulada “Desenho e Pintura”, é uma amostra do trabalho de uma jovem e promissora artista que se começa a descobrir a si mesma e à arte; uma viagem inocentemente desconexa em busca daquilo a que chamamos beleza…

Catarina Vieira, nascida em Rio Tinto em 1994, tem vindo a explorar o mundo das telas e dos pincéis desde os seus dez anos. Frequenta actualmente o 12.º ano de escolaridade, no curso de artes visuais. Já participou por várias vezes em exposições colectivas, de que se destacam três participações na exposição internacional “GóisArte”. Esta é a sua primeira exposição individual.


Inauguração com Porto d’Honra da exposição de pintura e desenho de José Alberto Baganha Sinde

Este slideshow necessita de JavaScript.

 
 :: Dia 1 | Sexta-feira
Galeria do piso 2 (de 1 a 15), 21h30

Os trabalhos expostos resultaram de uma atividade que é desenvolvida há já alguns anos de forma regular na área do desenho e da pintura, em paralelo e de modo complementar à  atividade profissional de professor de artes visuais, no ensino público básico e secundário. O conjunto formado por desenhos e pinturas,  revelam carácteres ora  mais  racionais ora mais  experimentais . O desenho mais imediato, experimental e intuitivo. A pintura, nuns casos mais racional, mais elaborada, composta e organizada (iconográfica), noutros mais imediata, gestual e expressiva. De comum, desenhos e pinturas, têm a expressão e a simbologia. Ao nível do procedimento os desenhos acumulam linhas que originam superfícies e texturas.  As pinturas, linhas – com a marca do gesto – ou manchas mais elaboradas, corrigidas, sobrepostas e densas. A pintura, a acrílico, em pequeno formato sobre papel, o desenho, a tinta da china,  num formato grande.

José Alberto BAGANHA SINDE, nasceu no Porto em 1954. Licenciou-se em Artes Plásticas- Pintura na Escola Superior de Belas Artes do Porto. Em 1978 colaborou com o artista plástico Pierre Louy (Annecy, França) na realização de trabalhos de Batik e Vitral. Atualmente, é professor de Artes Visuais no ensino secundário público, no Porto. Desde 1987 participou já em diversas exposições.

 

Exposição de desenho “Porto…….. este tão belo Porto!”, de Luís Carlos Souza (de 16 a 31)

:: Dia 16, quarta-feira
Galeria do piso 2

Inauguração dia 17, às 21h30

 

“Porto…….. este tão belo Porto!”

 É uma exposição de desenhos sobre a Ribeira e Porto em geral usando a esferográfica preta ou tinta-da-china para os executar. Tudo começou em Julho 2010 quando decidiu ir para a Ribeira desenhar, local para onde continua a ir e se sente bem e os turistas (estrangeiros e portugueses) parecem gostar do seu trabalho. 

Sobre o autor

 Luís Carlos Souza nasceu a 23 de Março de 1976 no Paraná, Brasil. Filho de pais humildes trabalhava com eles na plantação do café e do arroz. Desde criança mostrou interesse pelo desenho e mais tarde pela pintura. Em 2002 veio para Portugal e depois para Espanha onde trabalhava na construção civil mas sempre pintando em simultâneo. A partir de 2008 dedica-se exclusivamente à pintura procurando valorizar-se neste campo. Fez quatro exposições individuais de pintura no ano de 2010. Esta é a sua quinta exposição, mas desta vez será de desenho.

Exposição de desenho “ACAIA”, de Maria José Baltazar

:: Terça-feira, dia 1
Galeria da Cave ( De 1 a 15)

Inauguração: Dia 3, às 20h15

 

Os desenhos de Maria José Baltazar conduzem-nos ao nosso imaginário psicadélico. A sinuosidade da sua linha percorre o infinito dentro de um espaço finito, e sentimo-nos hipnotizados pela minúcia dos seus objectos. Objectos orgânicos que nos provocam sensações e emoções estranhas mas com as quais nos identificamos. Porque os seus temas são espontâneos, Maria José Baltazar torna-se assim numa artista genuína na abordagem da matéria através de um desenho contido e muito sentido.”

Mário Pessegueiro (Arq.)

Inauguração da exposição “Reencontro com a humanidade”, do Mestre Adelino Ângelo

Este slideshow necessita de JavaScript.

:: Dia 17 | Sexta-feira
Auditório, 18h30

Inauguração da exposição “Reencontro com a humanidade”, do Mestre Adelino Ângelo e apresentação do livro “Pincel Pessoano”, da Dra. Maria Antónia Jardim, sobre o artista plástico
Apresentação a cargo do Prof. Dr. Fernando Augusto Morais