Centésimo CAFÉ FILOSÓFICO

Em Novembro de 2008 iniciámos no Clube Literário do Porto estes encontros regulares de Diálogo Filosófico, sempre aos últimos domingos de cada mês, o Café Filosófico.

Entretanto o Café Filosófico viajou para outros locais (museus, bibliotecas escolas, estabelecimentos prisionais, palácios, etc.), mas sempre animados pela sua vontade fundadora em discutir ideias, descobrir problemas filosóficos, cultivar a dúvida e o espírito crítico e ouvir o que os outros têm a dizer sobre os problemas mais fundamentais da humanidade: “Para quê pensar?”; “O que é a Beleza?”; “A verdade existe?”; “Somos Livres?”; etc).

Um Café Filosófico é, na verdade, uma forma de recriarmos nos dias de hoje o espírito de curiosidade, aventura e confronto de ideias que conhecemos dos diálogos platónicos entre Sócrates os seus amigos na ágora ateniense há 2500 ano atrás.

No próximo domingo, dia 27 de Novembro às 17h00, o Café Filosófico assinala o seu terceiro aniversário, curiosamente na sua 100º sessão e, afortunadamente, no preciso local onde nasceu: o Piano-Bar do Clube Literário do Porto.
Será servido um Porto de Honra gentilmente oferecido pela Porto Ramos Pinto.

:: Dia 27 | Domingo

Piano-bar

17h00

Anúncios

Café Filosófico

 

:: Dia 30 | Domingo

Piano-Bar

17h00

Café Filosófico

Conversa com Investigadores no âmbito do XII Encontro Nacional de Estudantes de Física

Moderador Tomás Magalhães Carneiro

Apoio: Instituto de Filosofia da Univ. do Porto


 

Café Filosófico Solidário(*)

Este slideshow necessita de JavaScript.

:: Dia 27 | Domingo
Piano bar, 17h00

Orientador: Tomás Magalhães Carneiro

Apoio: Instituto de Filosofia da U. Porto

http://filosofiacritica.wordpress.com/

(*) Ao longo de 2011, cada sessão do Café Filosófico vai reverter para uma instituição de Solidariedade Social diferente. A sessão de Fevereiro reverterá para a Casa Jovem do Centro Social Paroquial de Nossa Senhora da Vitória.
A Casa Jovem acolhe 67 Crianças/Jovens com idades compreendidas entre os 6 e 15 anos distribuídas por dois grupos:
CATL c/ Funcionamento Clássico para 40 crianças-jovens do 2º, 3º ciclo  básico e ensino secundário;
CATL para Extensão de Horário e Interrupções Lectivas  para 27 crianças do 1º ciclo do ensino básico. (Para a qual não há nenhum apoio da Segurança Social!)
O Centro Social Paroquial de Nossa Senhora da Vitória, presidido pelo Sr. Pe. Jardim Moreira, fica localizada no seio do  Centro Histórico do Porto.

Atelier de Filosofia com Crianças e Pais

:: Dia 8, Sábado
Galeria do piso 2, 14h30 – 15h30 /  16h00 – 17h00

1ª sessão (5-9 anos) é das 14h30 às 15h30
2ª sessão (10 – 14 anos) das 16h00 às 17h00

Inscrições: revistaumcafe@gmail.com
10€ adulto (crianças gratuito)

Veja a reportagem da LocalVisão TV sobre o último atelier de filosofia  para crianças:

http://videos.sapo.pt/zN7pgVrFOzbZCPdEKYZ9

Café Filosófico debate performance “Ascensor: O homem que vivia num elevador”

“O homem no elevador”

Será o que nos espera?
Qual o valor dos sentidos sobre a vontade?
O que é que ele quer com isto?
Por que é que vive no elevador?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Eis algumas das questões levantadas no “Café Filosófico”, desta tarde. Uma tertúlia mensal organizada pela revista “Um Café” e moderada por Tomás Magalhães Carneiro cujo tema de hoje foi precisamente a performance “Ascensor: o homem que vivia num elevador”, protagonizada por xassbit e que, ao longo desta semana, surpreendeu quem veio ao Clube Literário do Porto e usou o elevador.

Sobre esta performance o próprio autor escreveu:
“A escolha da Casa define o Indivíduo.
O Indivíduo define a Casa onde vive.

‘Ascensor – o homem que vivia num elevador’ insere-se num ciclo de performances criadas a pensar na relação próxima e efémera com grupos reduzidos de audiência, pretendendo-se no fundo uma espécie de escultura viva. O encontro imediato do(s) performer(s) com o público num espaço reduzido e o cruzamento da vida de um utente de um espaço público (neste caso, o Clube Literário do Porto) com a vida de outra pessoa (neste caso, o homem do elevador) tem em vista um acontecimento marcante e de certo desconforto por parte de quem observa.

As questões levantadas foram muitas e a discussão foi animada.